Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

FREJAT DEIXA BARÃO VERMELHO E GRUPO ANUNCIA RODRIGO SURICATO NO VOCAL

Compartilhe:
segundocaderno

Após mais de 30 anos à frente do Barão Vermelho, o vocalista Roberto Frejat deixou a banda em definitivo. Segundo o jornal “O Globo” desta terça-feira (17), o grupo voltará aos palcos no mês de maio, agora com Rodrigo Suricato assumindo o microfone deixado pelo veterano.

Em entrevista ao segundo caderno, Frejat explicou que não poderia acompanhar seus companheiros com a regularidade que eles desejavam, decidindo por deixar o seu lugar vago.

“Já fiz o que tinha que fazer com o Barão, mas percebi que as pessoas queriam que os shows acontecessem com mais regularidade. E, se eles queriam continuar, não fazia sentido impedi-los. Temos diferenças de visão, mas jamais iria prejudicá-los. E o Rodrigo (Suricato) é um menino talentoso, bacana, muito bom músico”, disse.

Suricato usou o seu Instagram para se dizer honrado por subir ao palco que um dia foi ocupado por Frejat e Cazuza.

“Confesso que é estranho e ao mesmo tempo familiar quando me imagino naquele palco do Cazuza e do Frejat. Dois GRANDES ídolos, insubstituíveis, patrimônios da nossa música. Críticas serão inevitáveis e eu passarinho quanto a isso. Tenho muito respeito pela história do Barão e agradeço o carinho e gentileza do Frejat. Minha intuição é que irei me divertir bastante junto aos queridos Maurício Barros, Guto Goffi, Fernandão Magalhães e Rodrigo Santos”, escreveu.

Barão Vermelho e Suricato. Vamos nessa 2017 Recebi o honroso e desafiador convite de cantar e tocar guitarra na maior banda de rock do Brasil, celebrando seus 35 anos de história em 2017. Agora tenho duas casas para me expressar: Barão Vermelho e Suricato. Como artista, naturalmente curioso e interessado, me sinto muito atraído por novas formas de expressão. Toquei e gravei com muita gente, dos estilos mais diversos, e sempre com meu próprio sotaque, sem muita crise de identidade. Ser plural, musicalmente falando, é a maior prova de fidelidade que posso dar ao artista que sou hoje. ‘Ser dois, ser dez e ainda ser um’ como escreveu o Herbert. Eu amo a troca, principalmente quando ela flui de forma não imposta. Quando ela simplesmente “acontece” sem explicar muito. Depois de uma improvável ligação do Maurício Barros ( tecladista ) pisquei o olho para aquele dia 19 de novembro cinza e confuso. Fizemos um ensaio onde lembrei de cabeça de 19 canções sem ter feito nenhum dever de casa. Ok, vamos nessa. Confesso que é estranho e ao mesmo tempo familiar quando me imagino naquele palco do Cazuza e do Frejat. Dois GRANDES ídolos, insubstituíveis, patrimônios da nossa música. Críticas serão inevitáveis e eu passarinho quanto a isso. Tenho muito respeito pela história do Barão e agradeço o carinho e gentileza do Frejat. Minha intuição é que irei me divertir bastante junto aos queridos Maurício Barros, Guto Goffi, Fernandão Magalhães e Rodrigo Santos. A fuselagem sólida que faz o Barão Vermelho voar e me recebeu com tanto carinho. Garotada boa e cheia de gás <3 O que temos hoje, pelo menos até agora, é uma grande vontade de levar para o vocês esse incrível repertório. Vamos arrebentar nos shows. O futuro, as canções e as parcerias pertencem ao tempo e só ele dirá. Que esse mesmo tempo e nossa generosidade permitam a construção de laços fortes para deixar o vôo com a paisagem mais bonita, pelo tempo que for. Agradeço a honra e confiança no meu taco para um momento tão importante da história do grupo. Aos amados fãs da Suricato: A banda segue em todas suas possibilidades, preparando um novo disco para 2017. Iremos nos ver bastante por aí. Enquanto meu coração

Uma foto publicada por Rodrigo Suricato (@rodrigosuricato) em

Deixe seu comentário:

Nossas Redes Sociais

Publicidade

Votação

Como você vê as medidas de Donald Trump sobre imigrantes?